Atividades para trabalhar a ansiedade

Tempo de leitura: 5 minutos

Hoje, quero trazer algumas atividades para trabalhar a ansiedade ansiedade.

Essas atividades são para que você seja capaz de trabalhar a sua ansiedade e ensinar esses recursos em suas oficinas de educação emocional, dentro do consultório, na sala de aula, em empresas ou instituições…

Esses recursos são fundamentais para lidarmos com situações adversas, pois elas inevitavelmente acontecerão.

Não estou dizendo que essas emoções desconfortáveis estão erradas – muito pelo contrário.

Como já falamos aqui anteriormente, sentir emoções desconfortáveis nos ajudou no processo de sobrevivência, e continua ajudando, pois é por conta do medo que estamos tomando todas as medidas possíveis para nos protegermos.

É nosso dever fazer o que podemos e este é o meu papel diante de você: auxiliar a lidar com as emoções.

Trago algumas atividades que podem ser trabalhadas com crianças, adolescentes e adultos.

Vamos praticá-las?

Fique à vontade para fazer o download das imagens e trabalhar da maneira que preferir: http://bit.ly/Exerciciospdf

Como trabalhar a ansiedade por meio da respiração

O primeiro exercício é uma técnica de respiração para acalmar a resposta fisiológica do nosso corpo às emoções.

Você sabe que, para acalmar emoções intensas, primeiro precisamos acalmar nosso corpo, certo?

É exatamente isso que o exercício (imagem 1) propõe: o manejo de emoções intensas através da respiração.

Imagem 1: Como trabalhar a ansiedade através da respiração

Respire lenta e profundamente, assim como orienta a imagem, e perceba a mudança no seu estado emocional.

Aprendendo o autocontrole

A segunda atividade (imagem 2) trata-se dos passos para o autocontrole.

Imagem 2: Passos para o autocontrole

Precisamos saber controlar nossas emoções, pois diante de emoções “negativas”, ficamos presos numa rigidez cognitiva – só pensamos de determinada forma.

Pensamos muito mais racionalmente quando estamos calmos e, por consequência, tomamos decisões melhores.

Promovendo emoções positivas

Como você já sabe, as emoções positivas funcionam como um “amortecedor” contra os eventos negativos, além de nos auxiliarem no processo de resiliência, que é a capacidade que temos de nos recuperarmos de uma adversidade.

gratidão (imagem 3) está no foco dos estudos sobre as emoções positivas, e já enumerei aqui o tanto de benefícios que ela nos traz, mas vamos recordá-los só para você ter uma motivação a mais, ok?

A gratidão nos auxilia a:

  • ser mais otimistas;
  • ter mais esperança;
  • diminuir os processos inflamatórios do corpo;
  • diminuir os estados depressivos;
  • ter autocontrole.

Convido você, então, a escrever um jornal da gratidão com alguns itens (pelo menos 3) pelos quais você é grato.

Pode ser em forma de desenho, de escrita, de lista, de diário… o importante é você focar nas coisas pelas quais é grato.

Imagem 3: Jornal da gratidão para promoção de emoções positivas

Nesses momentos de crise, precisamos o máximo possível de emoções positivas.

Atividades para trabalhar a ansiedade com crianças

Nossas crianças precisam ter os recursos para saber lidar com as emoções e as adversidades da vida, pois não é possível viver sem problemas.

Dessa forma, quando crescerem, serão adultos perfeitamente capazes de transitarem pela vida, independente da situação na qual se encontram.

Descobrindo a gratidão

A primeira atividade auxilia a promover emoções positivas, o que é essencial para a construção da vida feliz.

As emoções positivas também funcionam como um “amortecedor” para as emoções “negativas”.

Além disso, fortalecem a parte do cérebro responsável pela resiliência, que é a habilidade que temos de nos recuperar após uma adversidade.

A gratidão é uma emoção positiva que ajuda muito a aumentar os níveis de bem-estar na vida.

E para cultivar ainda mais essa emoção dentro do coração, uma ótima ideia é criar um jornal especial, o Grato News.

Nesse jornal da gratidão, a criança escreve notícias positivas da semana ou do dia, cultivando, assim, a emoção positiva da gratidão.

Você pode orientar a criança para que ela escreva ou desenhe os acontecimentos positivos que lhe marcaram, o que ela fez de bom, quais são as memórias que ela vai guardar com carinho e muito mais.

Destaquei algumas “manchetes” para que a criança foque o pensamento na gratidão e, mais importante, se divirta.

Pensamento Joia

Nessa atividade, auxiliamos a criança a transformar os seus pensamentos “martelo” – pensamentos distorcidos – em pensamentos joia.

Pergunte à criança qual pensamento fica lhe martelando a cabeça e, em seguida, ajude-a a transformá-lo num pensamento construtivo.

Peça que ela desenhe ou escreva o pensamento construtivo que vocês criaram juntos num momento de conexão e acolhimento.

Também há espaço para que ela escreva um pensamento e o compartilhe com alguém importante.

Essa pessoa pode ser o pai, a mãe, o irmão ou algum amiguinho (depois da quarentena, é claro).

Oriente-a a escrever ou desenhar (sempre de forma bem caprichada) um pensamento construtivo para presentear alguém especial.

Quando ela finalizar a atividade, não esqueça de elogiá-la pelas suas habilidades: pelo capricho, atenção, modo de resolver a atividade…

A criança necessita de retornos para sedimentar aquilo que está fazendo corretamente e, quando recebe, tende a superar-se.

Espero que essas atividades auxiliem você a controlar – ou, ao menos, diminuir – a sua ansiedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.