Psicologia

O desamparo aprendido

O desamparo aprendido

2 minutos Na década de 70, após realizar uma pesquisa, o psicólogo Martin Seligman descreveu um conceito comprovado por mais de 300 estudos. O conceito do desamparo aprendido. O sentimento de desamparo O desamparo é o sentimento de impotência diante das situações vivenciadas. A pessoa desamparada começa a se comportar de forma passiva e não tenta enfrentar a situação, mesmo quando há oportunidade de superá-la. Isso acontece devido ao enfrentamento de muitas situações difíceis ou desagradáveis. Os acontecimentos anteriores levam a pessoa a crer, Continue lendo

Brincar faz bem para a vida

Brincar faz bem para a vida

2 minutos Brincar faz bem para a vida e hoje quero te contar o porquê! Primeiramente, quero começar dizendo que essa frase foi dita por ninguém menos do que a minha filha, Valentina. Ela me disse isso quando, um dia, escutou parte da minha palestra, que eu estava ensaiando na frente do espelho. Parece uma afirmação simples vindo de uma criança, mas se você parar para refletir comigo, verá que é a mais pura verdade. Breve contextualização: Funções executivas As funções executivas do cérebro Continue lendo

Benefícios da meditação

Benefícios da meditação

2 minutos Hoje falaremos sobre a meditação e os principais motivos para praticá-la! A meditação nada mais é do que uma forma de cultivar emoções positivas no momento presente. Benefícios Diversos estudos realizados mostram que o ato de meditar traz diversos benefícios para aquele que o pratica: reduz níveis de estresse, aumenta as capacidades cognitivas e as capacidades de autorregulação, nos tornando menos reativos a eventos estressantes, além de produzir maior felicidade, o que implica em menos ansiedade e depressão. Além disso, a prática Continue lendo

A Síndrome de Burnout

A Síndrome de Burnout

3 minutos Definição A Síndrome de Burnout foi descrita, originalmente, pelo psicólogo Herbert Freudenberger em 1974. Seu nome vem do inglês to born out, que significaria algo como queimar totalmente. Também conhecida como Síndrome do Esgotamento Profissional, teve seu termo criado após Freudenberger perceber a doença em si mesmo e em colegas de trabalho. O que causa a Síndrome de Burnout? O distúrbio ocorre quando o indivíduo se envolve demais com sua principal atividade, seja seu trabalho ou seus estudos, já que a síndrome Continue lendo

Para quê serve a terapia?

Para quê serve a terapia?

3 minutos Ouço muito a pergunta “Para quê serve a terapia?”, e, portanto, é sobre isso que quero falar hoje. Antes de chegarmos à resposta, preciso fornecer uma contextualização ao relembrar o que são esquemas mentais. Já falamos sobre isso aqui, lembra? Os esquemas mentais Esquemas mentais são “padrões” de comportamentos, emoções e pensamentos – os esquemas são desenvolvidos na infância e atingem seu ápice na vida adulta, influenciando toda e qualquer ação do indivíduo que o tem. São conceitos criados através do que Continue lendo

Esquemas mentais: o quê são?

Esquemas mentais: o quê são?

3 minutos Eles são um “padrão” de funcionamento das pessoas – são as bases sobre as quais elas funcionam. Todos nós temos esquemas mentais, que regem nossos pensamentos, emoções e comportamentos. Eles são nossos “conceitos” a respeito de nós, do outro e do mundo. Esses esquemas são desenvolvidos na infância através de tudo que vimos, ouvimos e vivenciamos. Depois, eles são reforçados na adolescência e, ao atingirmos a vida adulta, os esquemas se aprimoram. Mas isso não quer dizer que eles melhoram; quer dizer Continue lendo

Dados preocupantes

Dados preocupantes

2 minutos Você sabia que a depressão é a doença mais onerosa que existe, devido a seu potencial incapacitante? E que ela é a maior causa de mortes prematuras e de destruição de anos produtivos do indivíduo? Não canso de me assustar com os números da Organização Mundial de Saúde (OMS), que indicam que, em 2020, a depressão será a segunda maior causa de afastamento do trabalho. E o pior é que as estimativas são de que, em 2030, ela se torne a primeira Continue lendo

A felicidade nas relações

A felicidade nas relações

menos de 1 minuto Ed Diener e Martin Seligman, dois dos principais profissionais da Psicologia Positiva, estudaram pessoas muito felizes e compararam-nas com outras pessoas menos felizes. O único fator externo que distinguia os dois grupos era a presença de relações sociais ricas e compensadoras. Passar momentos significativos com amigos, família ou parceiros era essencial ( embora não suficiente por si só ) para a felicidade. Partilhar a nossa vida com pessoas de quem gostamos e que gostam de nós – compartilhar os acontecimentos, Continue lendo