Psicologia Positiva: ciência da felicidade

Tempo de leitura: 4 minutos

Você sabia que a felicidade é estudada? Sim, existe um movimento inteirinho dedicado à construção da vida feliz.

Falo em construção porque a felicidade não é um lugar, é um caminho. Promovemos nossa própria felicidade de maneira contínua e intencional. É esse o assunto do post de hoje.

Origem da Psicologia Positiva

A Psicologia Positiva é um movimento científico que teve sua origem em 1998. Foi criada após perceber-se a necessidade de focar no lado positivo do ser humano. Enquanto a psicologia tradicional foca no estudo de disfunções – doenças mentais e outras questões – e como tratá-las, a Psicologia Positiva foca seu olhar na felicidade do indivíduo.

O seu diferencial é justamente o caráter científico, que resgata concepções de saúde e bem-estar, fazendo uso de pesquisas para entender o funcionamento psicológico ótimo.

Através da Psicologia Positiva, podemos cultivar a felicidade e uma saúde mental positiva. É possível termos um estilo de vida que nos permite não apenas sobreviver e suportar dores, mas florescer, prosperar e nos tornar nossa melhor versão.

Seu principal objetivo é nos apontar os caminhos da vida feliz, de forma que possamos ter mais efetividade em nossas escolhas para construirmos nossa felicidade.

Hipóteses centrais

O estudo da felicidade foi baseado em três teorias que nortearam as pesquisas científicas.

  1. Em sua essência, o ser humano é bom.
  2. Todos os seres humanos buscam a felicidade.
  3. A felicidade está ligada a uma vida virtuosa, e não a um prazer efêmero.

Assim, os profissionais da saúde passaram a investigar o ser humano pela lente do lado saudável. Desejavam entender como é possível sustentar o bem-estar.

E por que estudar a felicidade?

A felicidade, além de ser um tema de interesse geral, oferece inúmeras recompensas:

  • faz com que a pessoa se sinta melhor;
  • fortalece o sistema imunológico;
  • aumenta a produtividade;
  • promove o bem-estar;
  • melhora os relacionamentos interpessoais;
  • aumenta a energia e a disposição;
  • amplifica a longevidade fornecendo mais qualidade de vida;
  • atenua prognósticos de doenças, funcionando como um amortecedor;
  • aprimora o sono.

A fórmula da felicidade

Existe uma fórmula para a felicidade. Sim! Incrível, não é?
A fórmula é composta por apontamentos da ciência para criamos a vida feliz.

De acordo com a fórmula, a felicidade sustentada é governada por três fatores:

  1. Um setpoint geneticamente determinado: as nossas heranças hereditárias;
  2. Fatores circunstanciais: nossos ambientes de escola, família, trabalho e etc;
  3. Atividades intencionais: atividades práticas relevantes para a felicidade.

Estudos feitos em larga escala a respeito dos fatores acima nos indicam que os fatores hereditários representam 50% de diferença entre os indivíduos, enquanto mais 10% são representados pelos fatores circunstanciais. Assim sendo, os 40% restantes são referentes às atividades intencionais.

É importante ressaltar que essas atividades são as escolhas que fazemos para nossas vidas. Nada mais são do que o modo que escolhemos viver; são nossas escolhas diárias. Este também é o único fator que podemos mudar, se assim desejarmos.

Além disso, podemos aprender novos comportamentos de forma a torná-los um hábito. Para implementar esses comportamentos, podemos criar “rituais” do bem, que são muito eficazes.

Rituais para a construção da felicidade

O que fazem as pessoas felizes? Quais são os seus comportamentos? Abaixo, confira os indicadores da vida feliz e alguns rituais que você pode realizar para inseri-los em sua vida.

1. Cuidar das relações pessoais

Pessoas felizes se dedicam aos amigos e à família. Ritual para manter positivamente esses laços: ligue, visite, encontre. Defina um dia da semana para sempre almoçar com alguém que você gosta.

2. Expressar a gratidão

A gratidão é uma emoção constante na vida dessas pessoas, são gratas por tudo que tem e que fazem. Ritual: tenha um pote da gratidão e anote as coisas que deram certo naquele dia. 

3. Ser altruísta

Faz bem fazer o bem. Seja gentil, ofereça ajuda. Ritual: durante o dia, seja gentil e bondoso intencionalmente.

4. Ser otimista

Mantenha o pensamento positivo em relação ao futuro. Não há mal que dure para sempre. Ritual: procure compreender o contexto da situação adversa e escreva as soluções.

5. Viver no momento presente

A atenção regula a emoção, e, dessa forma, são adequados os exercícios de interiorização. Confira algumas atividades de meditação clicando aqui. Ritual: tire alguns minutos por dia para prestar atenção na sua respiração.

6. Fazer exercícios físicos

Quando você pratica atividades físicas, endorfina é liberada na corrente sanguínea. Ritual: incorpore atividades físicas na sua rotina ao menos 3 vezes por semana.

7. Comprometer-se a uma vida com sentido

Dedicar-se a uma causa maior é muito importante. Ritual: envolva-se em uma causa social ou pessoal e se dedique a ela.

8. Ser resiliente

A resiliência auxilia a pessoa a recuperar-se após experiências de crise, estresse e sofrimento. Ritual: procure apoio social (amizade/família).

Ao inserir essas atividades em nossas vidas, construímos a vida feliz! É necessário desaprender a crença de que a felicidade deve ser encontrada.

“O futuro dependerá daquilo que fazemos no presente.”

Mahatma Gandhi


2 Comentários


  1. Mulher, estou pasma com esta fonte conhecimento! Estou aprendendo muito com o curso! Preciso demais colocar em prática em casa, na escola! Bora aprender muito mais!
    Que Deus a abençoe muito mais!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.