Conhecendo um esquema mental

Tempo de leitura: 3 minutos

Hoje, quero falar sobre um tema muito importante: um esquema mental.

O esquema mental mais básico que temos é o seguinte: crença nuclear -> pensamento -> sentimento -> comportamento -> crença nuclear.

Ele é importante para compreendermos que a estrutura da nossa personalidade é iniciada na infância. Ele atua como a mais absoluta verdade na vida da pessoa. Ela passa a enxergar o mundo a partir dele. 

É por isso que precisamos cuidar da infância e da adolescência.

Ensinamos educação emocional na infância para aproveitar as janelas de oportunidade do cérebro.

Elas são períodos sensíveis do cérebro para aquele determinado aprendizado e, além disso, o que for aprendido nesse período ficará para sempre.

Por exemplo: visão.

Enxergamos com o nosso cérebro. Dessa forma, bebês e crianças devem ser expostos a ambientes de ar livre, expansivos. Ao privarmos bebês e crianças de estímulos visuais, prendendo-as em ambientes pequenos e escuros, estamos dificuldade a capacidade de visão.

A infância apresenta janelas de oportunidade para a saúde emocional; dessa forma, quando ensinamos isso, estamos utilizando o cérebro a nosso favor.

Assim, precisamos cuidar da infância porque a personalidade dos adultos se desenvolve de acordo com as relações da infância.

Vamos conhecer cada etapa do esquema?

Crenças nucleares

São tudo que ouvimos, vimos e vivenciamos na nossa infância ou adolescência.

Temos crenças nucleares a respeito de nós mesmos, dos outros, do mundo e do futuro.

Elas são nossas verdades, pois enxergamos o mundo a partir daquilo que vivenciamos na infância/adolescência, e geram pensamentos automáticos.

Pensamentos 

São pensamentos distorcidos, que não refletem a realidade pura. Eles refletem as experiências da infância, aquilo que temos como verdade. 

Geram sentimentos.

Sentimentos

Sentimos de acordo com o que estamos pensando. Os sentimentos geram comportamentos.

Diferença entre sentimento e emoção

A emoção vem do cérebro: medo, raiva, tristeza, amor, nojo, alegria, surpresa.

O sentimento é quando passo a pensar a respeito da emoção: alguém pisou no meu pé. Sinto raiva. Passo a pensar que foi de propósito. Isso é sentimento. ,

A emoção transparece na nossa cara, o sentimento pode ser escondido. 

Comportamentos

Me comporto de acordo com o que estou sentindo. Esses comportamentos geram consequências que reforçam a crença nuclear.

Exemplo: O menino ouviu de seus pais que ele é um problema. Sua crença nuclear passa a ser que ele é um problema.

Seus pensamentos são “nada do que eu faço está bom”, “nem adianta tentar”, “ninguém gosta de mim”. Esses pensamentos levam a sentimentos de tristeza, apatia, raiva.

Levam aos comportamentos de indiferença, tais como não fazer o dever (adolescência) e chegar atrasado no trabalho (vida adulta).

Esses comportamentos geram a crença nuclear de que ele é um problema. Esse menino vive um esquema mental uma vida inteira sem perceber.

Nosso objetivo é romper os esquemas mentais. 

Quando estamos em escolas, instituições, comunidades e empresas, falamos de prevenção.

Para prevenir, falamos de pensamentos (correção de pensamentos), sentimentos (modificação por meio de atividades de atenção plena e exercícios de interiorização) e comportamentos (modificar comportamentos inadequados e ensinar comportamentos construtivos).

A crença nuclear, no entanto, só é abordada dentro de consultório, porque o problema é específico e personalizado. 


Trabalhamos corrigindo os pensamentos distorcidos no meu curso de extensão do Programa Educação Emocional Positiva, que está com as vagas abertas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.