Emoções positivas: música & cinema

Tempo de leitura: 3 minutos

Na publicação de hoje, quero falar sobre duas formas de arte que são excelentes fontes de emoções positivas.

Por que promover emoções positivas?

Vivenciar emoções positivas é uma atividade que a Psicologia Positiva nos orienta a realizar para a construção da vida feliz.

E reforço que emoções positivas não se resumem em “alegria”.

Ainda, as emoções e experiências positivas ativam nosso lobo frontal esquerdo, nos tornando resilientes.

Quero, portanto, abordar duas formas muito eficientes na promoção de emoções positivas.

Primeira arte: Música

Segundo o musicoterapeuta Thomas Hillicke, “certas músicas são ligadas a determinadas situações ou emoções, de acordo com a experiência de cada um”.

A música auxilia nosso cérebro a criar os sentimentos de alegria, tranquilidade, paz, gratidão e muitas outras sensações boas, e, por conta disso, nos ajuda a regular nossas emoções.

Assim, ao ouvirmos música ou praticarmos um instrumento, estamos promovendo emoções positivas.

Mas por quê?

A música é composta por três elementos: harmonia, melodia e ritmo.

Esses três elementos ativam os mesmos centros de recompensa que uma comida saborosa.

Se você toca algum instrumento, essas áreas do cérebro são ainda mais ativadas!

Ela também estimula a atenção e a concentração.

Além disso, no Centro de Pesquisa em Musicoterapia, a música é utilizada para tratar enxaqueca!

Isso se dá porque dor e música sensibilizam a mesma região do cérebro.

Assim, o paciente pode ser distraído de suas dores através da música.

Já dizia Platão, “a música é o remédio da alma”.

Sétima arte: cinema

Você já ouviu falar em cinema-terapia?

O termo utilizado por Berg-Cross, Jennings e Baruch (1990) descreve a utilização de filmes como instrumento para melhorar e complementar as atividades em psicoterapia, que auxilia a comunicação e fornece modelos para identificar e reforçar forças internas.

Para a Psicologia Positiva, é fundamental compreender como os indivíduos encontram em suas vidas diárias prazer, conexão e significado.

Os filmes são fontes de valor de entretenimento (prazer), unem os espectadores (conexão), e inspiram (significado).

Também promovem ponderação, ampliação de ideias e aprendizagem vicariante, pois podem ser utilizados como um modelo para se psicoeducar sobre a vida feliz.

Os filmes falam a respeito da condição humana e têm o potencial de afetar profundamente os espectadores, de forma a criar modelos positivos.

De acordo com Niemiec & Wedding (2012), para a aplicação prática de filmes em cinema-terapia, é necessário levar em consideração algumas ações:

– Assistir mais filmes de Psicologia Positiva

Começa-se com os que expressam o uso de uma força pessoal, prestando atenção em como os diretores-autores retratam o caminho para melhorar a condição humana.

– Abrir a mente à arte e à universalidade do cinema

Ver o filme com o olhar de admiração à uma obra de arte que foi realizada graças ao trabalho de milhares de pessoas capaz de tocar aquele lugar “intocado” dentro do indivíduo.

– Permitir-se experimentar a elevação cinematográfica.

Orgulhar-se por ser estimulado, animado e estar aberto a ideias sobre como fazer alterações que irão melhorar a sua vida.


Texto sobre música baseado em informações da revista Mente e Cérebro, edição 41, p.28.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.