Falando sobre gratidão

Tempo de leitura: 2 minutos

Hoje, gostaria de convidar você a fazer uma reflexão simples, mas muito profunda a respeito da gratidão.

Pense e responda: se você acordasse hoje somente com o que agradeceu ontem, com o que você acordaria?

Você acordaria com muitas coisas ou com poucas?

Acordaria somente com o essencial ou com as coisas pequenas que ajudam a tornar a sua vida melhor?

Convido você, então, a refletir também que espaço a gratidão está ocupando em sua vida.

Falamos tanto de gratidão porque ela é uma das emoções mais estudada em Psicologia Positiva.

Pesquisas sobre a emoção positiva da gratidão nos apontam que ela nos auxilia a:

  • ser mais otimistas;
  • ter mais esperança;
  • diminuir os processos inflamatórios do corpo;
  • diminuir os estados depressivos;
  • ter autocontrole.

Como gosto de brincar com minhas crianças, a gratidão é a melhor amiga da felicidade.

Isso se dá porque as pesquisas de Psicologia Positiva nos mostram que a felicidade está diretamente ligada à gratidão.

Dessa forma, quanto mais agradecemos, mais felizes ficamos.

Repito minha pergunta inicial: com o que você acordaria hoje?

…vamos falar mais de Psicologia Positiva & gratidão?

Quem não a conhece já a critica somente pelo nome que tem, achando que se trata de um movimento de cultivo a prazeres hedônicos.

Para conhecer um pouco, basta saber que ela é um movimento científico que estuda felicidade e o bem-estar, e estuda também as condições que devemos cultivar para implementá-los em nosso dia a dia.

A Psicologia Positiva fez com que o lado saudável e bom do indivíduo fosse levado a sério com os parâmetros que a ciência nos traz.

Foi criada no final da década de 90, por Martin Seligman e alguns colaboradores, tais como Ed Diener, Christopher Peterson, Mihaly Csikszentmihalyi e Bárbara Fredrickson, entre outros.

A PP propõe uma nova compreensão sobre a natureza da felicidade e do bem-estar, possuindo cinco princípios fundamentais:

1. emoções positivas; 2. engajamento; 3. relacionamentos; 4. sentido; e 5. realização.

Seu objetivo é descrever o que é necessário para construir uma vida com bem-estar, propondo exercícios que efetivamente tornam as pessoas felizes, de forma permanente.

Por exemplo, um estudo conduzido Toepfer, Cichy e Peters em 2011 concluiu que os índices de satisfação com a vida foram aumentados significativamente após os participantes serem instruídos a fazerem uma carta de gratidão e entregarem para uma pessoa que eles se sentiam gratos.

Essa satisfação continuou mesmo após semanas mais tarde.

A gratidão é um dos pilares da Psicologia Positiva, e, se você me acompanha, sabe que falo muito dela.

Minha proposta para você, então, é essa: escreva uma carta, uma mensagem, ou mesmo uma frase de gratidão para quem você se sente grato.

Construa sua vida feliz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.