Forças Pessoais e bem-estar

Tempo de leitura: 7 minutos

A espinha dorsal da Psicologia Positiva é a compreensão das qualidades humanas, ou seja, o estudo das Forças Pessoais.

O foco nas Forças Pessoais deu-se quando Christopher Peterson e Martin Seligman publicaram o livro Character Strength and Virtues.

Esse livro foi escrito a partir de pesquisas realizadas durante 3 anos em mais de 200 culturas, através das quais foi possível descobrir quais as virtudes mais valorizadas na história da humanidade.

Dessa forma, essas pesquisas apontaram que existem algumas virtudes que são ubíquas, universais.

A intenção dessa pesquisa foi trazer uma classificação do lado saudável do ser humano, assim como temos o DSM, que é a classificação das psicopatologias.

Assim, o livro descreve as potencialidades humanas e os elementos que compõem as virtudes.

Por que conhecer o guia das Forças Pessoais?

Esse livro é importante para qualquer profissional que queira identificar as potencialidades humanas; esse profissional precisa estar familiarizado com as descrições das forças e virtudes. 

Também podemos ajudar nossos pacientes e as pessoas que estão próximas de nós a desenvolverem intencionalmente as Forças Pessoais.

Isso se dá porque vivenciamos as Forças não só para nós, mas também para os outros.

Eu, por exemplo, já tive várias pacientes que diziam que outras pessoas apontavam que elas tinham baixa autoestima.

No entanto, ao realizar o teste das Forças, descobrimos a força da humildade.

Por isso o profissional precisa trabalhar com as Forças – a humildade pode ser confundida com baixa autoestima; algo bom pode passar despercebido e tratado como algo negativo. 

A diferença entre baixa autoestima e humildade é que na baixa autoestima há sofrimento emocional. 

O que as pesquisas descobriram?

A pesquisa de Seligman, Peterson e equipe chegou à classificação de 6 virtudes: sabedoria, coragem, humanidade, temperança, justiça e transcendência.

Além disso, dentro dessas 6 virtudes, foram identificadas 24 Forças.

Virtude da Sabedoria

Inclui as forças cognitivas:

  • curiosidade
  • gosto pela aprendizagem
  • pensamento crítico
  • perspectiva
  • criatividade

Assim, se queremos nos tornar pessoas mais sábias, devemos incluir essas forças em nosso dia a dia.

 Virtude da Coragem

Essa virtude inclui as forças emocionais:

  • bravura
  • perseverança
  • honestidade
  • entusiasmo

Virtude da Humanidade

Inclui as forças interpessoais:

  • amor
  • bondade
  • inteligência social

Virtude da Justiça

Inclui as forças cívicas, as forças de sociedade:

  • trabalho em equipe
  • cidadania
  • equidade
  • liderança

Virtude da Temperança

Inclui as forças que protegem contra excessos:

  • perdão
  • humildade
  • prudência
  • autocontrole

Virtude da Transcendência

Aqui, temos as forças espirituais e de significado:

  • apreciação da beleza e da excelência
  • gratidão
  • esperança
  • bom humor
  • espiritualidade

Para a Psicologa Positiva, uma vida feliz é uma vida virtuosa; dessa forma, através das virtudes chegamos ao bem-estar.

Esse bem-estar se aproxima do conceito eudaimônico, no qual intencionalmente colocamos as virtudes em ação e, assim, vivenciamos a felicidade genuína.  

As forças na construção da vida feliz

Forças Pessoais dão um senso de autenticidade, um senso de “este sou eu”.

Nos sentimos energizados, autênticos, e temos vontade de colocar mais ainda em prática essas ações que nos dão essa sensação de crescimento de self.

Quando você vivencia suas forças em ação, consegue diferenciar o que é prazer e aquilo que é vida feliz.

Na imagem abaixo, é possível visualizar como as Forças Pessoais se relacionam com o PERMA (padrão de mensuração de bem-estar) e com o florescimento.

Relação entre Forças Pessoais e bem-estar
Relação entre Forças Pessoais e bem-estar

As Forças Pessoais permeiam o PERMA; cada um dos elementos passa pelas Forças Pessoais.

Assim, para uma vida feliz, devemos criar projetos pessoais que girem em torno das Forças Pessoais.

Diferença entre conceitos

Força Pessoal x talento

Uma pergunta que eu respondo muito é a respeito da diferença entre força e talento, afinal eles não são sinônimos.

O talento é algo mais automático e possui uma moralidade neutra.

Vou exemplificar: João tem talento para o desenho. Esse talento se mantém mesmo sem ele desenhar; João quer intencionalmente usar esse talento para conscientizar as pessoas a protegerem o meio ambiente.

Essa intenção é a Força Pessoal de João, a intenção de usar o talento para o bem.

A Força Pessoal sempre tem uma intenção de colocar em ação no mundo as características positivas e sempre está atrelada a um valor moral.

Força Pessoal x Força de Caráter

A Força de Caráter é a descrição das características que compõem a virtude, ou seja: a descrição do amor, da apreciação da beleza, do interesse…

De acordo com Ryan Niemiec (2019), fundador do Instituto VIA:

As forças de caráter são características, capacidades positivas, que são pessoalmente enriquecedoras, não diminuem os outros, são universais e valorizadas em todas as culturas e alinhadas com diversos resultados positivos para si mesmo e para os outros. São passíveis de mensuração em graus, e não apenas em ausência e presença.

Dessa forma, Forças de Caráter é o nome que damos para as características positivas que identificamos nas pessoas; são as descrições de todas as forças. 

Mas e as Forças Pessoais? 

Forças Pessoais são as nossas; as forças que mostram quem somos e se assemelham a traços de personalidade.  

São características individuais que se manifestam por pensamentos, sentimentos e comportamentos.

Elas devem sempre ser expressas, pois levam ao crescimento do self.

Além disso, colocando nossas forças em ação, ajudamos o mundo a se tornar um lugar melhor.

Forças Pessoais x Forças da Felicidade

Segundo pesquisas, existem algumas Forças que mais impactam no bem-estar subjetivo: amor, esperança, gratidão, honestidade e persistência.

Dessa forma, podemos intencionalmente ver a descrição dessas forças e colocá-las em prática.

O que utilizar para descobrir as Forças Pessoais?

O VIA Institute (https://www.viacharacter.org) é um instrumento amplamente difundido pelo mundo, que está disponível em português.

Através de um questionário, a ferramenta apresenta as nossas Forças Pessoais em ordem crescente, de 1 a 24; considere as 7 primeiras forças. 

Também temos um instrumento brasileiro, com adaptação cultural, que permite identificar as forças com mais facilidade.

Esse instrumento é validado pela Ana Paula Porto Noronha e Altemir Barbosa; é única medida brasileira para se descobrir quais as Forças.

Consiste em um questionário de 71 itens, que pode ser aplicado com pessoas de escolaridade igual ou superior ao 9º ano do ensino fundamental.

Pessoalmente, prefiro trabalhar com o instrumento brasileiro.

Quando aplico o VIA, as pessoas fazem muitas perguntas; às vezes não entendem o que tal pergunta quer dizer, principalmente se tratando de jovens e crianças. 

No entanto, quando aplico o questionário de Ana Paula Porto Noronha, não tenho esse problema; as pessoas entendem de bate e pronto.

Isso se dá por conta da adaptação cultural.

Também podemos fazer uma atividade super simples que nos permite identificar as Forças:

  1. Pegue a lista com as 24 forças e suas descrições.
  2. Imagine como seria sua vida sem cada uma das 24 forças… Toda vez que você não conseguir se reconhecer sem determinada força, aquela é sua força pessoal. 

Se você gostou do conteúdo, compartilhe com algum amigo ou colega que precisa conhecer mais sobre as Forças Pessoais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.