Forças Pessoais na infância

Tempo de leitura: 4 minutos

Primeiramente, ressalto que precisamos aprender a desenvolver as Forças Pessoais na infância para auxiliarmos nossas crianças, desde cedo, a construírem a vida feliz.

A tendência à Força Pessoal se desenvolve nos primeiros 6 anos de vida, quando a criança vai encontrando nichos de prazer, amor e atenção.

Ao interagir com o outro, a criança vai constatando o que dá certo e errado, e, por aprendizado, vai aperfeiçoando determinada força.

Martin Seligman acredita que todos os bebês nasçam aptos a todas as Forças Pessoais.

Pense comigo: o bebê que ainda não aprendeu a falar vai falar a língua mais falada ao seu redor.

Assim, diante das crianças, devemos ter a postura de pontuar todas as demonstrações das diferentes forças que ela apresentar.

Sinalizar gentilmente todas as vezes que a criança demonstrar a utilização de suas Forças Pessoais também é importante para gerar otimismo aprendido.

Podemos fazer essa sinalização através da nomeação da força e repetição do que acabou de ocorrer.

Você que me acompanha sabe que a Psicologia Positiva preconiza que a felicidade pode ser cultivada, desde que você identifique e utilize muitos dos traços e qualidades que já possui.

Desenvolver as Forças Pessoais na infância é criar um “amortecedor” natural contra a infelicidade e as emoções negativas.

Ainda, para que a criança tenha uma vida mais feliz, devemos criar projetos pessoais que girem em torno de suas determinadas forças, porque elas revigoram a criança ao invés de exauri-las.

Dessa forma, elas também conseguem obter o crescimento psicológico através do flow.

Atividade para reconhecer as Forças Pessoais na infância

Para quem quiser incorporar as Forças Pessoais em sua rotina de trabalho e ter um material de fácil compreensão para as crianças, sugiro a aquisição do Baralho das Forças Pessoais, que contém imagens e explicações adaptadas à linguagem infantil.

Ele contém, também, uma explicação mais aprofundada sobre as virtudes.

O Baralho das Forças Pessoais é de minha autoria e contém um caderno de atividades para que o profissional possa utilizar tanto no consultório como na sala de aula.

O Baralho facilita a assimilação e a operacionalização no uso diário das suas Forças Pessoais.

Também lancei, recentemente, o Baralho das Forças de Caráter, que é utilizado para trabalhar as forças com adolescentes e adultos.

Outras atividades

Filmes são recursos lúdicos para desenvolvermos nossa educação emocional, pois nos levam a refletir, conversar, levantar pontos fortes e pontos fracos, pensar em outros finais, analisar os personagens e fazer conexões com nossas vidas.

A seguir uma lista de filmes que abordam Forças Pessoais:

  • A vida é bela – Força Pessoal da criatividade
  • À procura da felicidade – Força Pessoal da perseverança
  • As aventuras de Pi – Força Pessoal da espiritualidade
  • O mágico de Oz – Forças Pessoais da esperança e otimismo
  • O fabuloso destino de Amélie Poulain – Força Pessoal da bondade
  • Valente – Força Pessoal da bravura
  • Gladiador – Força Pessoal da liderança
  • Billy Elliot – Força Pessoal da originalidade
  • Star Wars – Força Pessoal da perspectiva
  • Patch Adams: o amor é contagioso – Força Pessoal da coragem
  • A culpa é das estrelas – Forças Pessoais da humanidade e amor
  • Toy Story – Força Pessoal da humanidade
  • Coach Carter – Força Pessoal da cidadania
  • Frozen: uma aventura congelante – Forças Pessoais da perseverança e amor
  • Justin e a espada da coragem – Forças Pessoais da honestidade e bondade
  • Festa no céu – Força Pessoal do perdão

Contação de histórias

Contar histórias também é uma atividade super bacana.

É possível identificar quais são as Forças Pessoais dos personagens, propiciando o reconhecimento das próprias forças.

Com adolescentes, no entanto, é interessante identificar as Forças Pessoais de seus personagens de seriados, atletas, ídolos e etc.

Varal das boas ações

Pessoas felizes compartilham emoções positivas, e é essa a ideia a ser passada com essa atividade.

Penduramos um varal para as crianças pendurarem papéis com as boas ações que realizaram e todas as vezes que suas Forças Pessoais foram utilizadas.

Ainda, para os adolescentes, sugiro que criem uma postagem nas suas mídias sociais que represente a utilização de suas Forças Pessoais durante a semana.

Portfólio

Peço às crianças que criem um portfólio de si, apresentando suas Forças Pessoais e descrevendo as situações mais marcantes em que utilizaram essas Forças.

Resumidamente, todas essas são ideias simples, mas auxiliam a sistematizar e internalizar nossos recursos.

Assim, quando a adversidade chegar – e ela vai chegar -, temos claro quais são nossas capacidades para superá-la.

Por fim, convido você a conhecer o Baralho das Forças Pessoais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.