Neurônios espelho

Tempo de leitura: 2 minutos

Hoje, quero falar dos nossos neurônios-espelho, fundamentais para o funcionamento do nosso cérebro social.

Primeiro, é necessário entender que o nosso cérebro é um órgão extremamente social.

Temos uma série de neurônios que nos permite interagir com as outras pessoas.

Assim sendo, não somos capazes de sobreviver sem a interação.

Mas o que fazem os neurônios espelho?

Sabe quando você bate palmas na frente de uma criança e, após lhe observar um pouco, ela imita o seu movimento?

Isso é trabalho dos neurônios espelho.

Eles fazem com que copiemos o comportamento do outro.

Ativam em nós aquilo que estamos vendo nas outras pessoas, seja um comportamento, uma intenção ou uma emoção.

Ao vermos um episódio de raiva, por exemplo, tentamos acalmar a pessoa gritando para que ela fique tranquila.

No entanto, isso não adianta nada, pois já copiamos a emoção de raiva dessa pessoa.

Nesse momento, o que você pode fazer é focar sua atenção em se acalmar para que essa pessoa seja capaz de copiar seu comportamento através dos neurônios espelho.

Aprender comportamentos mais saudáveis é contribuir para uma sociedade mais saudável.

Comunicação não verbal

Precisamos compreender, também, que a comunicação não verbal é muito mais poderosa do que a verbal.

Um exemplo disso é um funcionário que entregou um relatório ao supervisor e só recebeu críticas, mas com um tom de voz animado.

Ao sair da reunião, esse funcionário irá pensar que se fez um ótimo trabalho, pois seus neurônios espelho terão copiado a animação do supervisor e tirado uma mensagem positiva disso.

O mesmo se dá ao entregar um relatório perfeito: se o supervisor efetuar elogios com um tom de voz baixo e desanimado, o funcionário irá crer que seu trabalho não foi bom.

Nesses casos, a linguagem não verbal tem muito mais impacto.

A linguagem não verbal é essencial para compreendermos o contagio emocional.

Se há alguém na nossa equipe de trabalho que possui uma comunicação não verbal negativa, acabamos copiando esse estado mesmo sem perceber.

E se não percebemos que estamos copiando essa pessoa, como vamos corrigir nosso comportamento?

O primeiro passo é prestar atenção em quais emoções e comportamentos estamos copiando, pois quando interagimos é isso que acontece: copiamos o outro.

Dessa forma, é fundamental estarmos atentos às nossas emoções e comportamentos, mesmo os não verbais.

Seja a pessoa que você gostaria de copiar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.