Pilares da Psicologia Positiva

Tempo de leitura: 4 minutos

Hoje, vamos falar sobre quais são os pilares que sustentam o movimento científico da Psicologia Positiva.

A Psicologia Positiva é uma abordagem que foca nas forças pessoais, na virtude e no bem-estar.

São cinco os seus pilares:

  • Emoções positivas
  • Engajamento
  • Sentido
  • Realização
  • Relacionamentos positivos

Vou apresentar cada um desses pilares para você a seguir.

No entanto, se você ainda não sabe o que é a Psicologia Positiva, sugiro a leitura deste post aqui.

A importância dos pilares

Segundo Martin Seligman, o objetivo principal da Psicologia Positiva é promover o florescimento e, assim, considerar os cinco componentes facilita o modo de se mensurar o bem-estar subjetivo, além de aumentar a compreensão de quais ações os desencadeariam e, de modo mais eficaz, descrever o que é necessário para se construir o bem-estar.

Esses cinco elementos são os construtos que descrevem o caminho para a vida feliz (bem-estar subjetivo).

Quais são esses pilares?

Emoções positivas

Devemos aprender o cultivo das emoções positivas e cultivá-las em relação ao nosso passado, ao nosso futuro e ao nosso presente.

Com relação ao nosso passado, devemos aprender com ele, crescer com ele e ter gratidão por ele. Nessa publicação, falo um pouco mais sobre os benefícios da gratidão.

Em relação ao nosso futuro, devemos imaginá-lo com otimismo e esperança, acreditando que não há mal que dure para sempre. Aprenda um pouco mais sobre o otimismo clicando aqui.

Por fim, em relação ao nosso presente, devemos aprender a aproveitar o momento e estar presente no presente, vivendo a vida sem estar no piloto automático, utilizando técnicas de atenção plena.

Mas o que são essas emoções positivas?

Agora, sabemos que um dos pilares da Psicologia Positiva refere-se às emoções positivas.

Mas quais são essas emoções positivas?

Elas vão muito além da alegria.

São exemplos de emoções positivas: afeição, conforto, êxtase, prazer, satisfação com a vida, acolhimento, segurança, amparo, pertencimento.

Ou seja, emoção positiva é aquilo que faz cada um feliz.

As emoções positivas ampliam e estabilizam a convivência.

Engajamento

É preciso envolvermo-nos em atividades nas quais seja possível perder a noção do tempo, atividades nas quais estejamos presentes de corpo e alma, engajados na execução da tarefa.

É possível, dentro deste pilar, entrar no estado mental do flow.

Sentido

Focar em fazer atividades nas quais seja possível encontrar sentido, nas quais seja possível encontrar os nossos valores.

Lembrando sempre que o sentido deve ser para você, e não para o outro.

Um exemplo é fazer trabalho voluntário.

Realização

Um dos últimos pilares, a realização refere-se a efetuar atividades que nos façam sentir realizados, atividades que nos dão orgulho pelo simples ato de as termos feito.

Relacionamentos positivos

Por fim, é fundamental fazer e manter amizades e relacionamentos sociais positivos.

Nós somos seres extremamente sociais, e o nosso cérebro também é.

Dessa forma, dependemos do outro para sobreviver e viver.

Nesse contexto, fazer e ter amizades verdadeiras é muito importante.

A importância dos relacionamentos interpessoais

A maior parte das emoções positivas se estabelece no compartilhamento das relações.

Isso significa que, quanto mais interagimos, mais somos felizes!

Uma pesquisa realizada por Robin Dunbar, antropólogo e psicólogo evolucionista, nos mostrou uma relação direta entre o tamanho do cérebro e o número de integrantes de um grupo de macacos.

A partir dessa pesquisa, ele desenvolveu a teoria do Social Brain.

Essa teoria diz que o desenvolvimento das estruturas sociais (o contato social) impulsionou a evolução do cérebro.

Isso quer dizer que quanto maior o grupo de pessoas ao nosso redor, mais informações precisamos processar para vivermos em sociedade.

Assim, nossa capacidade cognitiva é aumentada.

A longevidade foi provada por uma pesquisa realizada com dados do Estudo Longitudinal Australiano do Envelhecimento.

O estudo focou em que idade morreram pessoas acima dos 70 anos e como eram seus relacionamentos interpessoais.

De acordo com a pesquisa, manter contato com quem nos valoriza afeta nossa saúde mental e física, diminuindo o estresse e comportamentos prejudiciais.

Assim, quem tem bons amigos vive melhor e aumenta as chances de uma vida longa.


Qual pilar da Psicologia Positiva você mais coloca em prática?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.