Pare de ruminar seus problemas

Tempo de leitura: 4 minutos

Quando você rumina um problema, pode parecer que você está pensando em uma solução para ele, o que lhe dá a impressão de que isso é bom.

O que ocorre, na verdade, é um agravamento da situação – você pensa tanto e rumina tanto que não toma nenhuma ação para de fato resolver o problema.

Se você deseja parar e ruminar e efetivamente resolver seus problemas, siga os passos abaixo e da publicação de hoje à noite.

Lhe garanto resultados melhores!

1. Entenda que você pode influenciar suas emoções

Se você não consegue influenciar suas emoções, você precisa mudar isso urgentemente – essa é uma habilidade que pode e deve ser aprendida.

Quer um exemplo?

Pessoas felizes são muito melhores em aumentar a frequência, duração e intensidade de emoções positivas, além de diminuir a frequência, duração e intensidade de emoções negativas.

2. Aceite que pensar demais não vai lhe dar uma ideia brilhante para resolver o problema

Suas emoções contêm informações, e essas informações costumam ser corretas.

Já ouviu aquela frase “Escute o que diz seu coração”?

3. Perceba quando você está ruminando

Sua atenção continua voltando a um determinado assunto? Suas emoções estão voltando ao normal? A situação está melhorando? Você está identificando o problema e elencando possíveis soluções para resolvê-lo?

Pense bem a respeito dessas perguntas e responda para si mesmo.

4. Ignore a sua predisposição de voltar ao assunto

No momento da sua ruminação, seus pensamentos distorcidos podem parecer sensatos e corretos.

Quando as emoções negativas estão tomando conta de você, esse não é o momento para tomar decisões.

5. Imponha seu controle sobre a ruminação de problemas

Novamente: lembre-se que você influencia suas emoções e não deixe que o seu pensamento fique voltando ao assunto que causa perturbação.

Sim, você precisa pensar em uma solução, mas o segredo não é martelar aquilo na sua cabeça durante horas a fio.

O segredo é pensar com calma e racionalmente.

Assertividade

Na psicologia, o termo assertividade é dado a aquele que expressa segurança em suas ações, se comporta de maneira firme e demonstra decisão nas palavras.

De certa forma, podemos resumir a “tomar as rédeas da própria vida” e tomar decisões “acertadas”.

Ser assertivo é saber dizer sim quando se quer dizer sim e saber dizer não quando se quer dizer não; é defender seus direitos e suas emoções sem desrespeitar os direitos e emoções do outro; é dizer aquilo que se quer dizer e se defender sem lesar o outro.

O jovem, por exemplo, costuma concordar ou discordar de alguma coisa diante da impressão de que isso causará um problema.

Uma demonstração que cabe aqui é o uso de drogas para “experimentar” por influência e insistência de amigos e conhecidos, o que pode levar ao abuso das substâncias.

Também é importante ter a capacidade para tolerar emoções desconfortáveis.

Utilizando mais uma vez o jovem como exemplo, é possível constatar como as emoções afetam a tomada de decisões – para o adolescente, o mundo acaba diante de um acontecimento ruim, e ele tende a tomar decisões precipitadas diante da crença de que aquela emoção nunca irá embora.

Ensinando a educação emocional e a tolerância à emoções desconfortáveis, portanto, estamos promovendo assertividade.

A assertividade também previne e ajuda a lidar com o estresse, além de prevenir outros prejuízos mentais.

É necessário destacar a importância de ensinar a assertividade desde a infância para que a criança e o adolescente se tornem adultos que saibam tomar decisões construtivas e adequadas, construindo a vida feliz e relacionamentos interpessoais saudáveis.

6. Se distraia

Se você não para de pensar em um problema, você precisa pensar em outra coisa.

Deixe seu cérebro descansar: faça uma atividade física, assista à televisão, leia um livro ou leve seu cachorro para caminhar.

Você perceberá como os pensamentos repetitivos irão se quebrar e você se sentirá menos angustiado.

7. Defina possíveis soluções para o problema

Pense com a ajuda de seu cérebro e seu coração.

As soluções serão saudáveis? Serão seguras? Respeitosas?

Coloque a ação em prática e, se não der certo, retorne a pensar.

Precisamos nos tornar uma cultura que resolve problemas porque, no momento, ruminamos e nos conformamos com isso.

Esse tipo de comportamento nos causa problemas psicológicos e físicos.

E-book Resolução de Problemas

Você pode aproveitar esse momento para baixar o meu e-book Resolução de Problemas gratuitamente.

Faça o download em http://ebook.educacaoemocionalpositiva.com.br

Referência

Texto baseado em uma publicação do blog Happier Human.

Link de acesso à publicação (em inglês): https://www.happierhuman.com/reducing-rumination/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.