O perdão em relação ao passado

Tempo de leitura: 3 minutos

Você já sabe que o perdão é a chave para seguir em frente; ele nos liberta e nos permite construir a felicidade.

Mas e se o erro foi nosso?

Como podemos nos perdoar?

É muito mais fácil perdoar alguém que esbarrou em nós na rua e não pediu desculpas do que perdoar a nós mesmos.

Isso ocorre porque ruminamos nossos erros e, assim, eles se tornam difíceis de esquecer.

É importante, portanto, perceber que quando aprendemos a perdoar, somos capazes de tomar de volta as rédeas de nossas vidas.

Para aprendermos a nos perdoar, primeiro precisamos entender o porquê desse ato ser tão complicado.

Razões que explicam a dificuldade de perdão

1) Negação

Não acreditamos no que fizemos e, por isso, não reconhecemos ou admitimos o erro. Não há tomada de responsabilidade, porque é difícil aceitarmos que as coisas negativas que ocorreram foram consequências de nossas ações.

2) Culpa

Uma voz em nossa consciência não nos deixa em paz, nos lembrando a todo momento do que fizemos e nos fazendo sentir culpados. Se nosso sistema nervoso nos lembra do que ocorreu a todo momento, pioramos e assim o perdão se torna mais difícil.

3) Medo

Não nos perdoamos porque tememos que nossas ações façam com que percamos alguém que amamos muito. É importante lembrar, nesses momentos, que o medo nem sempre significa que o causador deve ser evitado.

4) Causa

Somos capazes de admitir o que ocorreu, mas não entendemos o porquê de termos feito aquilo. Ficamos com medo que aconteça de novo e, assim, nos zangamos com nós mesmos de forma a nos desconectarmos do ocorrido. Tal atitude é danosa para nós e para outros ao nosso redor.

Melhores maneiras se de perdoar pelo passado

Abaixo, trago algumas dicas para praticar o perdão:

1) Tire um tempo para pensar no ocorrido

É necessário avaliar a situação primeiro.

Se pergunte se suas ações poderiam ter sido evitadas e se você tomou a melhor decisão que podia de acordo com as informações que tinha no momento.

2) Classifique seu erro

Existem diferentes tipos de erros, e um deles pode ser o motivo pelo qual você não consegue se perdoar.

Saber a classificação permite que você saiba quais passos tomar em seguida.

Não adianta você se culpar, mesmo que o erro ainda tenha consequências na sua vida.

Se não há nada que você possa fazer para remediá-lo, você deve aprender com ele.

3) Aceite e admita o que ocorreu

Coloque sua vaidade de lado e admita que fez algo de errado, aceitando as consequências.

Admitir não é para você se punir, mas sim para enfrentar as consequência de sua ação.

Nomeie seu erro sem generalizá-lo: não diga “eu cometi um erro”. Especifique: “tomei uma má atitude e magoei amigos e familiares”.

4) Reconheça o que está sentindo

Quando você não reconhece seus sentimentos, fica mais difícil de lidar com eles e processá-los.

Se permita reconhecer, aceitar e sentir as emoções decorrentes do seu erro.

Se se sentir culpado, reconheça que esse sentimento é comum e perceba que isso pode lhe ajudar a corrigir seu erro.

5) Não se veja como um fracasso

Tudo bem se sentir mal por ter cometido um erro.

Lembre-se que esse erro não define quem você é.

Quando você duvida de si mesmo demais e acredita ser um fracasso, seu corpo internaliza isso e você abre mão do seu controle.

Ninguém é perfeito.

Na publicação de quarta-feira, falaremos mais sobre o assunto.

Não perca!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.