Prevenção: fatores de proteção

Tempo de leitura: 2 minutos

Hoje, falamos mais sobre o Setembro Amarelo – quero que você conheça os fatores de proteção em relação ao suicídio.

Primeiramente, quero lembrar-lhe que, no último post, conversamos um pouco sobre os principais fatores de risco.

Se você não conferiu, peço que dê uma conferida para que o post de hoje fique ainda mais claro. Clique aqui para ler.

O que são fatores de proteção?

Em seguida, é necessário compreender o que são fatores de proteção e como eles funcionam.

Os fatores de proteção diminuem a probabilidade de um resultado negativo entre indivíduos que estão em risco.

Assim, precisamos conhecê-los para que sejamos capazes de implementa-los.

Apoio social

Antes de tudo, quero dar destaque ao apoio social, que é caracterizado por ações ou comportamentos de apoio.

  1. Emocional: afeto, estima, preocupação
  2. De informação: conselhos, informações, sugestões
  3. De avaliação: feedback, afirmação
  4. Instrumental: dinheiro, tempo

Esse fator de proteção é um fator psicossocial que promove resiliência e redução da vulnerabilidade para agravos de saúde.

Os fatores de proteção estão associados com o apoio social como bons vínculos afetivos, além de sensação de estar integrado a um grupo ou estar casado ou com companheiro fixo.

O apoio social pode, também, ser encontrado em padrões familiares, tais como bons relacionamentos intrafamiliares, apoio por parte da família e pais dedicados e consistentes.

Ademais, permite que o indivíduo tenha acesso a apoio por diversas fontes enquanto está passando por situações difíceis ou precisa de ajuda para resolver um problema.

Por fim, ele pode prevenir a ideação suicida e proteger o indivíduo que já apresenta comportamento suicida.

Portanto, apoio social é fundamental.

Estilo cognitivo e personalidade

Esse fator relaciona-se com:

  • sentimento de valor pessoal;
  • ter objetivos na vida;
  • confiança em si mesmo;
  • habilidade de comunicação;
  • disposição para adquirir novos conhecimentos;
  • disposição para buscar ajuda quando necessário;
  • disposição para pedir conselhos;
  • abertura à experiência alheia.

Fatores de proteção culturais e sociais

Temos como exemplo:

  • adesão a valores, normas de tradições positivas;
  • integração social por meio do trabalho, igreja, atividades esportivas, clubes…

Religiosidade

A prática da religião também pode ser considerada um fator de proteção com relação ao suicídio.

Fatores de proteção ambientais

Aqui, destacam-se boa alimentação, bom sono, luz solar e atividades físicas.

Fatores de proteção relacionados ao gênero

Por fim, existem fatores de proteção que relacionam-se com o gênero do indivíduo quando observado o contexto.

Em mulheres, os anos mais próximos da gestação, assim como a gravidez e a maternidade auxiliam a diminuição da taxa de suicídio.

Em homens, ter ocupação, estar empregado, sentir-se produtivo e integrado por meio do trabalho auxilia a diminuição da taxa de suicídio.

Escute. Acolha. Encaminhe a um profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.