Quais são suas forças pessoais?

Tempo de leitura: 9 minutos

Na publicação de terça-feira, falamos das virtudes e das forças pessoais. Se você perdeu o post, confira aqui.

Hoje, portanto, quero elencar as 24 forças pessoais, segmentadas nas seis virtudes.

Descubra suas forças pessoais em http://viacharacter.org.

1. Virtude da sabedoria, que inclui as forças pessoais cognitivas

a. Curiosidade

A curiosidade acerca do mundo ocasiona receptividade às experiências e flexibilidade em relação a questões que não se enquadram em conceitos preestabelecidos.

As pessoas curiosas gostam e sentem-se estimuladas pela incerteza.

Além disso, a curiosidade pode ser especifica, global e generalizada.

Ela se envolve ativamente com a novidade e a absorção passiva de informações. Por outro lado, seu oposto é o rápido desinteresse.

b. Gosto pela aprendizagem

Esta força envolve adorar aprender coisas novas, seja em uma sala de aula ou como autodidata.

Gostar de escola, de leitura, de museus e interessar-se por todas as oportunidades de aprendizagem, sendo especialista em alguns setores, são algumas das consequências de quem tem essa força pessoal.

Ainda, o conhecimento do indivíduo é valorizado pelos que fazem parte de seu círculo social.

No entanto, ele gosta de aprender mesmo que não tenha incentivos externos.

c. Critério/Pensamento crítico/Lucidez

É muito importante analisar as questões, examinando-as por todos os lados, além de tomar decisões confiando em evidências sólidas e ser capaz de mudar de ideia.

Critério é o exercício de examinar a informação racional e objetivamente, a serviço do próprio bem, e também do bem dos outros.

Trata-se de um sinônimo de pensamento crítico, que orienta para a realidade.

Significa raciocinar de um modo que se favoreça e confirme aquilo em que se acredita.

Esta é uma parte significativa do traço saudável de não confundir os próprios desejos e necessidades com os fatos da vida.

d. Habilidade/Originalidade/Inteligência prática/esperteza

O indivíduo com esta força pessoal, ao desejar algo, é capaz de encontrar um comportamento adequado para atingir o objetivo.

Raramente ele se contenta em fazer as coisas de maneira convencional.

Essa força inclui o que é chamado de criatividade, no entanto não se limita às experiências tradicionais do ramo das artes.

Também pode ser chamada de inteligência prática.

e. Perspectiva

Entre as forças pessoais, ela é a mais madura, pois é a que mais aproxima o indivíduo do próprio saber.

Ele tem um modo de ver o mundo que faz sentindo para si e para os outros; os outros recorrem à sua experiência para ajudá-los a resolver e adquirir perspectivas de si mesmos.

Pessoas sábias são especialistas no que há de mais importante e complicado na vida.

2. Virtude da coragem, que compreende as forças pessoais emocionais

a. Bravura/valentia

Bravura é mais do que audácia diante do fogo, quando o bem-estar físico é ameaçado; não é recuar diante das ameaças, dos desafios, das dores ou das dificuldades.

Após estudos, estabeleceu-se a distinção entre bravura moral, física e psicológica.

A pessoa dotada de bravura consegue separar os componentes emocionais e comportamentais do medo, resistindo à resposta de fuga e enfrentando a situação assustadora, apesar do desconforto produzido pelas reações subjetivas e físicas.

b. Perseverança/Dinamismo/Diligência

A pessoa dinâmica termina o que começa, assume projetos difíceis e os mantém até o fim, sem perder o bom humor.

Além disso, é flexível, realista e não é perfeccionista. Faz o que se propõe a fazer com o mínimo de reclamação.

c. Integridade/Autenticidade/Honestidade

O indivíduo honesto não apenas diz a verdade, mas vive de maneira genuína e autêntica.

Além disso, é prático e sem fingimento.

Integridade ou autenticidade significa representar as próprias intenções e compromissos, para com os outros e para consigo, de forma sincera, por meio de palavras e ações.

d. Animação/Paixão/Entusiasmo

Trata-se da propensão a atirar-se de corpo e alma nas atividades que se assume.

A pessoa tende a sentir-se inspirada durante o dia.

3. Virtude da justiça, que abrange as forças pessoais cívicas

a. Cidadania/Dever/Espírito de equipe/Lealdade

O indivíduo trabalha bem em grupo, a atuação participativa e colaboradora sempre está em destaque.

Ele valoriza as metas e os propósitos do grupo, sendo capaz de respeitar aqueles que ocupam legalmente uma posição de autoridade.

b. Imparcialidade/Equidade

A pessoa imparcial é capaz de não deixar que sentimentos pessoais influenciem decisões sobre outras pessoas, seguindo o princípio de que todos merecem uma chance.

Dessa forma, as ações de seu dia a dia são guiadas por princípios elevados de moralidade.

Além disso, essa pessoa valoriza o bem-estar e acredita que casos similares devam ser tratados de modo similar, deixando de lado os preconceitos.

c. Liderança

O líder tem bons resultados ao organizar atividades e ao trabalhar para que as coisas aconteçam.

Assim, age com humanidade, é eficiente, conseguindo que o trabalho seja feito e que os participantes mantenham boas relações.

O líder eficiente é ainda mais humano quando administra as relações internas do grupo, sem ressentimentos, com benevolência, firmeza e justiça.

4. Virtude da Humanidade, que compreende as forças pessoais interpessoais

a. Amor

A pessoa valoriza relacionamentos próximos e íntimos, é capaz de dar afeto ao outro e aceitar o afeto que o outro tem a oferecer.

b. Bondade/Generosidade

O indivíduo com esta força está sempre disposto a prestar um favor, tendo prazer em praticar boas ações, ainda que não conheça bem o favorecido.

Ele leva os interesses dos outros seres tão a sério quanto os seus e, também, tende a proteger e ajudar em vez de lutar e fugir.

c. Inteligência social/Inteligência emocional/Inteligência pessoal

A inteligência social e a pessoal consistem no conhecimento dos outros e de si.

Primeiramente, a inteligência social é a capacidade de reparar nas diferenças, em especial no que diz respeito ao estado de espírito, temperamento, motivações e intenções, agindo com base nessas distinções.

Esta é uma força que aparece em ações de habilidade social.

Já a inteligência pessoal consiste em sintonizar precisamente o acesso aos próprios sentimentos e utilizar essa sintonia para compreender e orientar o comportamento adotado.

Enquanto isso, a inteligência emocional é a junção dessas duas inteligências.

Esse conjunto de forças é fundamental para outras, como bondade e liderança.

Ademais, outro aspecto desta força é a identificação de nichos: colocar-se em situações que maximizem os próprios interesses e habilidades, é o que chamamos de inteligência emocional.

5. Virtude da temperança, que contém as forças pessoais que protegem contra excessos

a. Perdão/Misericórdia

A pessoa possui a capacidade de perdoar os que lhe fazem mal, tendo a misericórdia como princípio orientador ao invés da vingança.

Por conseguinte, o perdão representa uma série de mudanças benéficas que ocorrem dentro de um indivíduo que foi ofendido ou magoado.

b. Humildade/Modéstia

O indivíduo procura não estar em evidência, deixando que suas realizações falem por si.

É uma pessoa despretensiosa, que não vê grande importância em suas aspirações pessoais, vitórias e derrotas, pois acredita que essas não influenciem muito no grande esquema de acontecimentos.

c. Prudência/Discrição/Cuidado

A pessoa prudente não diz e não faz coisas das quais possa se arrepender depois.

Ela espera todas as informações necessárias antes de agir e age com cautela e ponderação. Além disso, resiste ao impulso de perseguir uma meta a curto prazo, preferindo o sucesso a longo prazo.

d. Autocontrole

O indivíduo tem facilidade de manter desejos, impulsos e necessidades sob controle quando for apropriado.

Ele não apenas sabe o que é correto como é capaz de colocar esse conhecimento em prática.

Além disso, consegue manter o ânimo mesmo em situações difíceis.

6. Virtude da Transcendência, na qual estão presentes as forças pessoais espirituais de significado

a. Apreciação da beleza e da excelência

A pessoa consegue apreciar a simplicidade da vida.

Ela aprecia a beleza, a excelência e a habilidade em todos os setores como a natureza, a arte, a matemática, a ciência, a filosofia, o esporte, atos de bondade e atos de virtude.

É capaz de admirar-se, extasiar-se e inebriar-se com a beleza da vida.

b. Gratidão

O indivíduo grato tem consciência das coisas boas que lhe acontecem e não as considera comuns. Além disso, ele sempre encontra uma oportunidade de expressar o agradecimento.

Gratidão é a apreciação da excelência do caráter moral de alguém.

Enquanto emoção, gratidão é admiração, agradecimento e apreciação da própria vida.

c. Esperança/Otimismo/Responsabilidade com o futuro

Trata-se da capacidade de esperar o melhor do futuro, planejando e trabalhando para que isso se concretize.

Esperança, otimismo e responsabilidade com o futuro integram uma família de forças que apresentam uma postura positiva em relação ao que está por vir.

Esperar por bons eventos, sentindo que estes ocorrerão como resultado de esforço, além de planejar o futuro, garantem o bom ânimo aqui e agora e galvanizam uma vida direcionada a objetivos.

d. Bom-humor/Graça

O indivíduo gosta de rir e de fazer outras pessoas rirem e, portanto, consegue ver facilmente o lado alegre da vida.

e. Espiritualidade/Senso de propósito/Fé/Religiosidade

O indivíduo com esta força tem crenças sólidas e coerentes acerca do propósito maior e do significado do universo.

As crenças dão forma às suas ações e são fontes de conforto.

Ainda, ele possui uma filosofia de vida articulada, religiosa ou não, que o situa no universo.

Por fim, tem a sensação de que o significado da vida está na ligação com algo maior.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.