Saiba porque começar a aplicar a nova grade comum curricular, e a educação emocional imediatamente em suas aulas

Tempo de leitura: 2 minutos

Em abril foi apresentada a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC) que apresenta as competências e os conhecimentos que devem ser ensinados aos estudantes no ensino básico e o que é esperado que ele aprenda a cada etapa. O documento apresenta grandes avanços no que diz respeito à inclusão da educação emocional no desenvolvimento infantil, pois traz entre suas dez competências:

– Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e emocional, reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e capacidade para lidar com elas e com a pressão do grupo.

– Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de origem, etnia, gênero, orientação sexual, idade, habilidade/necessidade, convicção religiosa ou de qualquer outra natureza, reconhecendo-se como parte de uma coletividade com a qual deve se comprometer.
– Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões, com base nos conhecimentos construídos na escola, segundo princípios éticos democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.
Mas se oficialmente a implementação ainda não está definida, pois isso depende de cada estado, é uma excelente oportunidade para os professores começar a aplicar essas competências o quanto antes.
Uma melhora global
A Educação Emocional proporciona uma melhora efetiva no desempenho acadêmico como um todo, pois crianças que possuem a capacidade de lidar com situações e pessoas têm a tranquilidade necessária para desenvolverem a capacidade cognitiva.
Não apenas as crianças ficam mais felizes e conseguem ter notas melhores, mas o relacionamento entre alunos, e entre alunos e professores se torna mais próximo. Além disso, os próprios professores se desgastam menos na prática do magistério, conseguindo resultados mais efetivos na sala de aula.
Quer saber mais?
Conheça o nosso programa Educação Emocional Positiva e saiba como utiliza-lo nas escolas.

1 comentário


  1. Como educadora fico muito feliz em saber que a educação emocional é uma preocupação e vai ser uma realidade mas escolas p nossas crianças. C certeza estarei apoiando e fazendo parte desse time.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *