Prevenção: sinais de alerta

Tempo de leitura: 2 minutos

Hoje, quero falar um pouco sobre os sinais de alerta aos quais devemos nos atentar para que possamos prevenir o suicídio.

Primeiramente, informo que esses sinais de alerta podem ser classificados em sinais verbais e comportamentais.

Sinais de alerta verbais

Os sinais verbais são sentenças ditas ou escritas que podem ser identificadas como uma despedida.

O indivíduo diz, indireta ou diretamente, que no futuro não estará mais aqui.

Sinais de alerta comportamentais

Os sinais comportamentais podem ser:

  • colocar assuntos pendentes em ordem;
  • devolver bens materiais;
  • fazer um testamento.

Um paradoxo é que essas pessoas dão os sinais como parte da ambivalência – muito comum em indivíduos que desejam tirar a própria vida.

Isso significa que, ao mesmo tempo que desejam acabar com a dor, gostariam de ajuda ou uma intervenção.

Entretanto, o contrário também é verdadeiro: alguns indivíduos que planejam o suicídio podem não apresentar nenhum sinal.

O melhor a ser feito diante de sinais verbais é perguntar o que a pessoa quis dizer com aquilo.

Se houver suspeita de intenção suicida, pergunta-se diretamente se o indivíduo está se referindo ao suicídio.

Estatísticas sobre suicídio no Brasil

Em relação ao suicídio, as estatísticas que temos atualmente são assustadoras.

No período de 2011 a 2015, no Brasil, foram 55.649 casos de suicídios registrados.

Assim, além do impacto emocional desse tipo de morte, há o impacto dos números.

Isso, aliado à frequente associação de suicídios a transtornos mentais, levou a Organização da Saúde a fomentar ações de prevenção, trazendo suicídio, também, para a área da saúde pública.

Várias ações podem ser realizadas no âmbito da saúde pública, entre elas:

  • elaboração de estratégias nacionais e locais de prevenção do suicídio;
  • conscientização e questionamento de tabus na população;
  • detecção e tratamento precoces de transtornos mentais;
  • controle de meios letais;
  • treinamento de profissionais de saúde em prevenção de suicídio.

Por fim, pense comigo.

Uma tentativa de suicídio é o principal fator de risco para uma futura efetivação do ato.

Assim, a tentativa deve ser encarada com seriedade – deve-se percebê-la como um sinal de alerta.

A pessoa que tentou se suicidar deve receber atenção especial como estratégia para se evitar um futuro suicídio.

Vamos trabalhar imediatamente a prevenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.