Transtorno do humor bipolar

Tempo de leitura: 2 minutos

O transtorno de humor bipolar altera, de forma muito significativa, o comportamento do indivíduo, prejudicando suas capacidades de trabalho, estudo e de relacionamento com outros.

Além disso, ele é um transtorno mental grave e crônico, caracterizado por duas síndromes muito distintas: mania e depressão.

Esse distúrbio é muito comum, já que somente no Brasil são constatados, por ano, mais de 2 milhões de casos.

Dessa forma, é sobre esse transtorno que falaremos hoje.

Mania

A definição do transtorno se dá quando o indivíduo passa por episódios de mania, cujos sintomas do episódio podem ser:

  • alegria ou irritabilidade excessiva;
  • sensação subjetiva de aumento da energia;
  • exacerbação da libido;
  • desinibição do comportamento;
  • gastos financeiros excessivos;
  • aumento da autoestima;
  • agitação e agressividade;
  • fala excessiva e acelerada;
  • diminuição da necessidade de sono.

A mania é chamada de eufórica quando predomina o humor alegres – única situação na medicina na qual o indivíduo não apresenta sofrimento e sente-se melhor do que em seu estado normal.

Também pode ser chamada de disfórica quando o maior sentimento é o de irritabilidade.

Há, além deste, os episódios hipomaníacos, que são episódios maníacos menos intensos, tendo em vista que os prejuízos não são tão significativos na vida social ou ocupacional.

A pessoa pode se tornar mais produtiva, criativa e sociável.

No entanto, pode evoluir para um episódio maníaco de intensidade fraca ou até mesmo para um episódio depressivo.

Depressão

Existem também os episódios depressivos, no qual há sofrimento intenso, além de serem mais longos e frequentes.

Os sintomas e sinais são:

  • tristeza e choro fácil;
  • fraqueza, desânimo ou falta de energia;
  • lentidão da fala e dos movimentos;
  • perda da libido;
  • pessimismo;
  • baixa autoestima;
  • ideias de culpa;
  • perda do apetite e emagrecimento (ou aumento do apetite e do peso);
  • pensamentos e atos suicidas;
  • insônia (ou sonolência excessiva);
  • desesperança.

Episódio misto

Finalmente, existem também os episódios mistos, nos quais há sintomas maníacos e depressivos ao mesmo tempo.

Assim, o indivíduo sente-se triste e desesperançoso, mas fala muito e rapidamente, por exemplo.

O transtorno bipolar

Durante o transtorno bipolar, ocorre a alternância desses episódios, que costumam durar meses.

Contudo, entre um episódio e outro pode haver meses neutros.

Como falei acima, o diagnóstico só é formulado diante de um episódio maníaco, ainda que a pessoa nunca tenha passado por um episódio depressivo.

Existem abordagens eficazes para o tratamento do transtorno, além de medicamentos que estabilizam o humor.

Por fim, o apoio psicossocial é fundamental no tratamento.


Fonte: Cinema e Loucura: Conhecendo os transtornos mentais através dos filmes, dos autores J. Landeira-Fernandez e Elie Cheniaux.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.